COMPRE ONLINE OU POR WHATSAPP (11) 9888-44945

O que é sustentabilidade?

Especialistas da UCLA definem sustentabilidade como:

“O desenvolvimento físico e as práticas operacionais institucionais que atendem às necessidades dos usuários atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades, principalmente no que diz respeito ao uso e desperdício de recursos naturais. Práticas sustentáveis ​​apóiam a saúde e equilíbrio ecológico, humano e econômico. A sustentabilidade pressupõe que os recursos são finitos e devem ser usados ​​de maneira conservadora e sábia, com vistas a prioridades e consequências de longo prazo das maneiras pelas quais os recursos são usados. ”

Para aproveitar essas duas importantes contribuições, enfatizamos que nossa concepção de sustentabilidade deve estar enraizada na equidade social, o que significa acesso e provisão justos, implementação e impacto do design, processos, serviços, programas e políticas. Isso é importante porque a poluição, o aumento do nível do mar, o solo esgotado e os recursos hídricos tendem a prejudicar mais as comunidades pobres e desfavorecidas, embora essas tenham contribuído menos para esses impactos negativos.

 

Entendendo Moda e Sustentabilidade

Quando aplicamos esses conceitos à moda, entendemos essencialmente 'moda sustentável' como uma abordagem holística do design, produção, venda, consumo e uso de roupas, acessórios e calçados que conserva e restaura os ecossistemas, respeitando e protegendo os direitos humanos das pessoas e possibilitando o desenvolvimento eqüitativo das comunidades.
Na prática, isso significa considerar a maneira como as roupas são desenhadas; quais materiais são usados; como esses materiais são adquiridos; como as roupas são fabricadas; quem está envolvido nesses processos e quais condições econômicas e de trabalho estão enfrentando; como os produtos são transportados pelo mundo; com que rapidez estamos consumindo e descartando nossas roupas; como cuidamos de nossas roupas; o que acontece quando os descartamos e muito mais.

 

Entre 60 e 75 milhões de pessoas trabalham na indústria do vestuário em todo o mundo. Em Camboja e Bangladesh, o salário médio de um trabalhador é de apenas R$300 por mês. Em 24 de abril de 2013, um prédio desabou em Bangladesh, matando 1134 pessoas que trabalhavam no local fabricando roupas.

 

Happee e Sustentabilidade

 

Lançamos a Happee em 2015 com o objetivo de criar um mundo melhor. No começo, vendíamos sapatos, bolsas e lenços feitos por artesãos indianos. Mas, quanto mais a gente trabalhava, mais aprendíamos sobre o impacto ambiental prejudicial da indústria da moda.

Tornou-se evidente que precisávamos pensar em materiais ecológicos. Mas trabalhar apenas com acessórios de moda representa um grande desafio nisso. Cada tipo de sapato requer componentes diferentes: Tênis, sapatilhas e sapatos de salto alto exigem matérias-primas diferentes, e rastrear todos esses componentes é um enorme desafio.

Entendemos que, a fim de criar um impacto melhor e mais sustentável no mundo, teríamos que trabalhar com roupas sustentáveis. Começamos com o uso de tecidos excedentes adquiridos de tecelagens. Também fizemos upcyling, utilizando vários tecidos bordados vintage para transformá-los em lindos vestidos.

Atualmente, nossas roupas são fabricadas em tecidos naturais ou sustentáveis, como algodão orgânico certificado GOTS e tecidos da LENZING ™, como ECOVERO ™. Também estamos trabalhando para aumentar o uso de corantes naturais em um futuro próximo, embora atualmente já trabalhemos com corantes sem AZO, que são menos poluentes e não prejudiciais para a pele humana. Até o final de 2019, todos os nossos tecidos de algodão serão orgânicos e certificados.

 

Lenzing cycle of fabrics

 

Fonte: Lenzing.com, o ciclo de sustentabilidade da Lenzing.

 

O PROCESSO DE DESIGN ZERO RESÍDUOS

tags e embalagens em papel semente Happee

Na Happee, estamos totalmente comprometidos com a redução do desperdício gerado pela indústria da moda e, por isso, também seguimos o processo de design zero resíduos. Buscamos desenvolver modelagens pensadas para otimizar o cálculo de tecido por peça, evitando desperdício.

O processo zero resíduos (do inglês "zero waste") concentra-se na criação de modelagens únicas e na criação de designs que utilizam o tecido de maneira muito mais eficaz, com menos retalhos por peça. Também nesse processo, produzimos em lotes, para não produzir em excesso e resultar em estoques desnecessários.

Obviamente, é quase impossível não haver desperdício na produção, mesmo otimizando processos. Por isso, decidimos usar essas sobras na fabricação de alguns produtos artesanais ou na fabricação de papel artesanal de algodão 100% sustentável e livre de produtos químicos nocivos.

Nossas etiquetas são em papel artesanal, feito com pedaços de tecido de algodão e sementes de manjericão. Para ser plantado, não descartado. Nossas embalagens são feitas em papel ou plástico PEBD, que é 100% reciclável e sob administração pública. regulamentos de reciclagem de plásticos. Você pode conferir alguns vídeos em nossos blogs e fazer isso com suas roupas velhas ou pedaços de tecido.