Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

por Leticia Sales junho 13, 2020

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

Se você acompanha o nosso trabalho há algum tempo, já sabe que somos a Happee, uma marca de moda com impacto social na Índia. Além de proporcionar renda a garotas e artesãos indianos, a cada produto vendido, doamos um absorvente menstrual de pano a uma mulher local. O nosso programa social é chamado Happee to Help.

Isso porque 74% das 300 milhões de indianas em idade fértil usa trapos velhos para conter o sangue durante o período menstrual. Como resultado, 70% das doenças reprodutivas na Índia são causadas pela falta de higiene menstrual adequada, e milhões de indianas abandonam a escola todos os anos pelo mesmo motivo.

Com o coronavírus e o lockdown na Índia, a PraveenLata Sansthan, nossa ONG parceira, ficou impossibilitada de produzir os absorventes de pano. A demanda, porém aumentou muito, já que muitas mulheres não conseguiam sair de casa durante o lockdown, e outras se viram com ainda mais dificuldades financeiras, o que as impossibilitava de comprar absorventes.

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

Mês passado lançamos uma campanha de máscaras de tecido, onde a venda de cada máscara contribuiria com a saúde das nossas clientes E das mulheres indianas. Cada tipo de máscara vendida geraria a doação de um certo número de absorventes descartáveis.

Também lançamos em nosso site a possibilidade de doar online os kits de absorventes de pano, que proporcionam 5 anos de higiene menstrual a uma mulher.

Em poucas semanas, conseguimos o suficiente para realizar o primeiro evento de doação 100% patrocinado pela Happee, onde 200 mulheres seriam beneficiadas. Vem cá conferir como foi:

 

Doações na Vila de Bijoliya, Rajastão

 Peeyush e Leticia - Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

Sexta-feira passada, 12 de junho, fomos em Bijoliya, uma vila nas zonas rurais da Índia para fazermos as doações dos absorventes.

Começamos o dia com um céu claro, dirigindo pelas estradas do Rajastão, cruzando com caminhões de grãos, carroças com camelos, pastores usando seus turbantes, guiando bodes e búfalos pelas estradas.

Ao chegarmos na vila, encontramos a Bharti, fundadora da ONG, seu marido e um voluntário. A Priyanka, mulher da vila que organizou as mulheres beneficiadas, também estava lá. Ela havia combinado com a Bharti que seriam 200 mulheres ao todo. 100 receberiam os kits com absorventes de pano, e 100 receberiam absorventes descartáveis.

 

Quem foram as mulheres beneficiadas

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

As mulheres beneficiadas trabalham em um esquema do governo chamado MNREGA, que proporciona até 100 dias de trabalho por ano a elas, por apenas R$14 por dia - o equivalente a R$420 por mês. Dessa quantia, uma parcela é descontada, destinada aos intermediários que arranjam esse trabalho a elas. Os outros 200 dias do ano elas ficam em casa ou trabalham nas lavouras locais.

Elas trabalham das 6 da manhã ao meio-dia como pedreiras, carregando bacias pesadas de areia sob a cabeça, removendo pedras e outros trabalhos braçais e exaustivos. Com essa renda, fica fácil entender porque elas não conseguem comprar absorventes ou qualquer alternativa para a higiene menstrual.

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

As bacias usadas pelas mulheres para carregar areia

Como já falamos antes em nossas mídias sociais, o custo dos absorventes de pano é bem maior do que os descartáveis. Então, com o mesmo valor, conseguimos ajudar menos mulheres, mas criar um impacto bem maior – 5 anos sem se preocupar com menstruação. Já pensou que alívio?

 

O evento e as doações

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

A Bharti explicando às mulheres sobre higiene menstrual

É comum nas vilas indianas praças com uma grande árvore no meio, onde as pessoas de reúnem e sentam em volta. Primeiro, a ONG explicou a elas sobre os absorventes, a importância da boa higiene menstrual, como lavá-los e reutilizá-los. Depois, em volta da árvore, começamos a distribuir os absorventes, chamando cada mulher pelo nome. Passado algum tempo, começo a perceber uma certa inquietação e uma movimentação estranha.

Algumas mulheres tentaram vir mais de uma vez, outras reclamaram da demora. Procuramos entender o que estava acontecendo. O que houve é que, ao invés de 200 mulheres, apareceram 250. Uma contou para outra, e assim foram. Algumas tentaram pegar mais de um kit, já que em suas famílias haviam mais mulheres que também precisariam.

Mulheres que haviam recebido os descartáveis, como combinado, queriam trocar pelos de pano. Algumas ficaram bravas e quiseram ir embora. Ficamos incrédulos tentando assimilar e entender o que estava acontecendo.

Um simples absorvente havia sido motivo para mais mulheres comparecerem, para se revoltarem se não houvesse para todas. Como pode isso? Normalmente é o oposto. Às vezes, a ONG tem dificuldade em conversar e convencer as mulheres a usarem, devido ao assunto ser um grande tabu na Índia. Dessa vez, porém, não apenas elas queriam, como queriam mais.

Me bateu uma sensação de impotência por não poder ajudar a todas como queriam. Foi um momento feliz, mas amargo. Terminamos as doações com a sensação de que é apenas o começo, e em breve estaremos de volta. De acordo com a Bharti, há 1000 mulheres naquela vila esperando serem ajudadas. Nosso trabalho está apenas começando.

 

A gentileza das pessoas das zonas rurais

A abóbora que ganhamos de presente

A abóbora que ganhamos de presente

Algo que me marcou muito foi o que aconteceu depois das doações. Um grupo de mulheres, em agradecimento, nos convidou para irmos até a fazenda de uma delas, perto dali. É costume nas zonas rurais as pessoas presentearem umas às outras com legumes da colheita, então ela queriam nos oferecer alguns vegetais.

Ganhamos uma abóbora, alguns quiabos, muitos sorrisos e momentos lindos ao lado dessas mulheres tao lindas. Depois, nos convidaram para visitar suas casas, onde comemos manga e melancia fresquinhas, e nos mostraram suas vacas, búfalos e bezerros recém-nascidos.

Nossas Doações nas Zonas Rurais da Índia - Happee to Help

Búfalos na casa de uma das mulheres

Sempre ficamos tocados com o carinho e autenticidade das pessoas das zonas rurais da Índia. Toda vez que visitamos alguma vila somos recebidos com muito zelo, e uma receptividade que emociona e aquece o coração. 

Agora precisamos trabalhar duro para conseguirmos doar cada vez mais absorventes, e voltar em breve. Você pode nos ajudar comprando qualquer peça do nosso site, ou doando um kit de absorventes de pano, que proporcionará 5 anos de higiene menstrual a uma mulher.

Quer ver mais vídeos e fotos das doações? Confira a live onde mostramos tudo, disponível no nosso IGTV!




Leticia Sales
Leticia Sales

Autor



Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.