Sobre o amor em outro país

por Leticia Sales junho 12, 2017

Sobre o amor em outro país

Outro dia vi nas mídias sociais o perfil de uma brasileira conhecida que veio morar na Índia uns 2 anos atrás para um intercâmbio, e reparei que ela prolongou sua estadia aqui e começou a namorar um francês. Uma brasileira e um francês se conheceram e começaram a namorar em um terceiro país que não fica no continente de nenhum dos dois. Não é lindo e exótico?

Desde que eu resolvi morar fora, tive vários amigos que encontraram o amor no além-mar. Vi casais de brasileiros casarem na Escócia, Colômbia, ou na tradicional Vegas. Vi pessoas que encontraram o amor em pessoas que sequer falam o mesmo idioma que o seu, pessoas que provavelmente nunca teriam pensado antes em namorar. Teve guatemalteca com polonês, colombiana com indiano, brasileira com egípcio, mexicana com francês e muitas outras combinações que você possa imaginar.

Já me peguei várias vezes refletindo sobre como nós somos moldados desde pequenos para gostarmos de certos tipos de pessoas – pessoas da mesma etnia, mesma cultura, que tenham um determinado tipo físico, altura, cor de cabelo, olhos, que reflitam um determinado padrão de beleza, etc. Mas será que em um planeta com 7 bilhões de pessoas só existe um tipo tão específico que nos serve? Os casos acima mostram que não.

O que me encanta em casais de culturas diferentes que se conhecem e se apaixonam no exterior é o fato de que quando você vai morar fora, você naturalmente sai da sua zona de conforto e fica mais aberto a novas experiências. Não apenas em relação a novos idiomas, lugares, culturas, e religiões, mas também fica mais aberto a conhecer pessoas diferentes e perceber que no fundo todos temos emoções, sonhos, e no fundo somos bem parecidos como raça humana. E quem sabe, numa dessas, não aparece o amor de onde você menos espera?

Se você encontrasse alguém que te amasse e fizesse de tudo para te ver feliz, mas essa pessoa não se encaixasse nos padrões com os quais você está acostumado, você abraçaria essa oportunidade de braços abertos ou continuaria correndo atrás de um idealizado príncipe encantado? Fica a reflexão.

Feliz Dia dos Namorados! <3

 

Happee: acessórios feitos à mão na Índia




Leticia Sales
Leticia Sales

Autor



Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.