PRINCIPAIS CURIOSIDADES SOBRE O HANDMADE INDIANO

por Leticia Sales setembro 07, 2017

Fabric in tie dye process - Happee

SAIBA COMO FUNCIONA O HANDMADE INDIANO E DESCUBRA AS PRINCIPAIS  CURIOSIDADES SOBRE TÉCNICAS E ARTESÃOS.

De longe, o handmade indiano é o mais cativante da moda étnica. Um mar de formas, cores, texturas e estampas ganham peças únicas e ricas em detalhes. Acompanhamos os bastidores destas criações dia a dia, e podemos dizer que há curiosidades sobre os processos que deixam o trabalho ainda mais único.

A gente sabe o quanto os artesãos indianos são explorados para suprir as demandas do mercado da moda, mas por aqui prezamos sempre por relações claras e éticas, então separamos algumas curiosidades que diz respeito tanto sobre os processos de trabalhos e artesãos, como também as principais técnicas usadas, para todos ficarem cientes de como funciona o handmade na Índia e valorizar ainda mais esse pote de ouro e suas riquezas.

 

A MÃO DE OBRA

Artesãos indianos

 

  • Existem cerca de 7 milhões de artesãos na Índia, isso a contagem divulgada, mas a verdade é que as estimativas não oficiais contam com mais de 200 milhões. O governo leva em consideração somente o artesão principal, mas em muitas casas e famílias há diversos artesãos trabalhando no mesmo negócio.
  • A maioria deles vive em condição de vulnerabilidade econômica e não consegue investir mais de R$3000 por ano em custo de produção, o que é bem pouco pela demanda.
  • Com o avanço da tecnologia e em maior acesso, os artesãos têm sofrido bastante com a concorrência com máquinas, que fazem um produto mais barato, mas em compensação bem pior que os produtos artesanais.
  • Por não possuírem crédito, os artesãos não conseguem empréstimos bancários, por isso acabam recorrendo a empréstimos com agiotas.
  • Cada estado da Índia possui artesãos especializados em um tipo de "handicraft" diferente, desde trabalho em madeira com madrepérola, bordado, tecelagem manual, escultura até estamparia com blocos de madeira.

 

A ESTAMPARIA

artesão indiano fazendo estamparia

 

  • O tie dye é um dos trabalhos mais populares, existente em diversas variações pela Àsia. No Japão, é conhecido como Shibori. Já na Índia, como Bandhani. Há diferentes técnicas de produção e evidências que o Bandhani existe desde o século VI ou VII d.C.
  • O processo de estamparia com blocos de madeira de Ajrakh é um dos mais raros, e conta com nada menos do que 13 etapas em sua produção. Os corantes são todos naturais, extraído de plantas, e já contamos como funciona o processo aqui nesse post.

PASHMINAS DA CAXEMIRA

 bode de cashmere

  • Depois do tie dye, provavelmente o handmade indiano mais famoso são as pashminas da Caxemira, produzidas com a lã de uma espécie de bode que habita na região da Caxemira, nos Himalaias.
  • Com a popularização, foram criadas alternativas às pashminas verdadeiras, que são difíceis de achar, o que as tornam bem caras.
  • A fibra da pashmina é o oficialmente o cashmere. Originalmente feito à mão, produtos de cashmere passaram a ser produzidos industrialmente em diferentes países, com diâmetro diferente e com certas variações em relação ao cashmere da Índia, como a trama, o tipo de bode e algumas características específicas.
  • A palavra "cashmere" é uma antiga maneira de pronunciar Kashmir, a região da Caxemira, e é usada para identificar certos tipos de tecidos, estampas e até suéteres.

 

O BORDADO

artesã indiana bordando à mão

  • O bordado à mão é muito forte na Índia e existem inúmeros tipos de bordados.
  • No norte da Índia, cada tribo nômade é conhecida por um tipo de bordado. Assim, ao visitar determinada região, é possível identificar cada tribo por suas roupas e bordados.
  • Nessas mesmas tribos, cerca de 50 anos atrás, os bordados eram feitos apenas por mulheres e para uso próprio. Cada mulher bordava o enxoval que usaria depois do casamento. Ah, e elas só podiam casar depois de terminarem o enxoval, com isso, algumas meninas, para não se casarem tão cedo, atrasavam o término do enxoval.
  • Com a chegada de turistas na região, percebeu-se o interesse comercial por estes bordados, então algumas mulheres começaram a vender as suas peças. Muitas delas não são alfabetizadas e vivem em comunidades extremamente fechadas, então os bordados são sua única fonte de renda.
  • O contato com elas é bem difícil, muitas sequer permitem que você as fotografem - ou se aceitam, preferem não mostrar o rosto (como a da foto acima), e outras ainda precisam da autorização do marido ou filhos para serem fotografadas.

 

Aqui em nosso blog, temos mais matérias sobre trabalhos manuais indianos, você pode conferir tudo e descobrir ainda mais!

 

Happee: acessórios feitos à mão na Índia




Leticia Sales
Leticia Sales

Autor



Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.